quinta-feira, 16 de março de 2017

Reportagem ...

Entendendo as crianças


Segundo Henri Wallon os estágios das crianças são voltados para construção da personalidade.
A criança precisa passar pela consciência Corporal para adquirir a sua personalidade, na fase dos 03 anos a criança adquiri consciência de si e passa pelo estagio da oposição, sedução e Imitação, conseqüentemente inicia se sua oposição ao outro adquirindo a linguagem do corpo em formas de birras, essa fase é o processo de formação dos nossos filhos, pois a criança sente prazer em contra- dizer e confrontar-se com todos que estão no seu cotidiano, então fica a famosa pergunta que recebo todo os dias no consultório : Como conter essa birra?
Wallon chama essa fase de Recusa e Reinvidicação assumindo características de negatividade e confronto, esse comportamento é percebido pela diferenciação que a criança faz com o “meu”, “não vou dividir”... Segundo a Psicologia Comportamental , a grosso modo, podemos resumir este conceito da seguinte forma: o comportamento tem probabilidade de acontecer dada sua relação com os fenômenos anteriores e posteriores.
Em outras palavras: um comportamento vai ser controlado pelo que aconteceu antes e pelo que pode acontecer depois, tendo que desprezar as birras e não reforçando esse estimulo.
A fase da sedução que é por volta dos 04 anos é muito curta e fascinante porque ela quer se sentir admirada o tempo todo, quer fazer tudo com perfeição, no entanto a fase da recusa e reinvidicação deixam de existir quando trabalhada de forma correta.
Por último a fase da Imitação que ocorre  por volta dos 05 anos  marcando a terceira fase do personalismo, a criança cria personagens e adquirem uma necessidade de auto- substituir, tomando como modelo aquilo que ela considera belo e reproduzindo uma nova pessoa, nessa fase devemos ficar atentos com nossas condutas pessoais, com desenhos e pessoas ao redor , pois ela vai virar um para- raio de atitudes.
A fase da imitação favorece muito o aprendizado, pois em cada personagem ela absorve um estereótipo que pode vir influenciar no seu caráter, quem nunca presenciou uma criança sendo a professora e ensinando as vogais para as bonecas?
A criança é um ser singular que deve ser respeitado em todas as suas fases,  é de muita importância os pais compreenderem o papel e o lugar que aquela criança ocupa na família, e na dúvida procurar sempre a escola ou um profissional capacitado.



Karla Borges
Mantenedora é Psicóloga
CRP- 06/130287



Nenhum comentário:

Postar um comentário